Entre rochas avermelhadas

Durante o primeiro dia da sexta semana e também primeiro do mês de Novembro visitamos Sedona, uma bonita cidade (apesar de turística) rodeada de montanhas rochosas em tons de vermelho e cheia de trilhos e caminhos destinados aos mais aventureiros. Poderíamos ficar lá semanas que não nos cansaríamos com tanto para fazer (sentimento que já tínhamos tido antes em alguns sítios cheios de coisas interessantes para se fazer). O tempo era escasso e optamos por percorrer o trilho Devils Bridge Trail. Apesar de ter estado bom tempo até então, as montanhas por onde o trilho passava estavam cercadas de nuvens escuras, o que sugeria que o tempo poderia piorar. O trilho demorava cerca de 3h30m e começava a ficar tarde para que o terminássemos ainda de dia. Empacotamos o material que poderia ser necessário e lá fomos! O caminho era bastante arenoso e muito bonito. Além disso, o tempo manteve-se agradável.

Vista da cidade de Sedona

Vista da cidade de Sedona (Arizona)

Início de caminhada com nuvens escuras :-)

Início de caminhada com nuvens escuras 🙂

Parte do trilho Devils Bridge Trail

Parte do trilho Devils Bridge Trail

Nós as duas na Devils Bridge

Nós as duas na Devils Bridge

Momento de aventura na Devils Bridge

Momento de aventura na Devils Bridge

Devils Bridge inserida na paisagem

Devils Bridge inserida na paisagem

O Grand Canyon esperava-nos ainda nesse dia e por isso ainda percorremos várias milhas até lá chegar. Ainda nessa noite, mas já muito tarde, acampámos no Grand Canyon e tentámos dormir … Tentámos pois o frio era tanto que acho que nunca chegamos a consegui-lo na realidade. Depois de sobrevivermos a esta noite, estávamos cheias de energia para visitar o Grand Canyon. Começamos o dia por fazer uma caminhada no South Kaibab Trail até ao Ooh Aah Point. De seguida fomos até ao Yaki Point onde para além da vista pudemos assistir a uma palestra acerca dos pássaros do parque. Depois percorremos um pouco do “Trail of Time” até próximo da hora do pôr-do-sol, que fomos assistir ao Hopi Point. À noite ainda tivemos energia (só a Susana, porque a Laura dormiu a maior parte do tempo) para participar numa apresentação acerca do parque.

Parte inicial do South Kaibab Trail

Parte inicial do South Kaibab Trail

Vista do Ooh Aah Point

Vista do Ooh Aah Point

Nós e o Grand Canyon

Nós e o Grand Canyon

Uma das várias vistas do Grand Canyon

Uma das várias vistas do Grand Canyon

Pôr-do-sol visto do Hopi Point!

Pôr-do-sol visto do Hopi Point!

O frio voltava a preparar-nos uma partida para esta noite mas numa dimensão ainda maior (nem a manta de sobrevivência nos “safou”). Mais tarde soubemos que estiveram 17ºF, ou seja, cerca de -8,5ºC. No dia seguinte o nosso rumo levava-nos para este, dirigiamo-nos para Page (Arizona), a fim de ver o Horseshoe Bend. O caminho foi planeado através de uma bonita rota onde pudemos contemplar algumas vistas a caminho da saída este do Grand Canyon e, de seguida, as vistas do Painted Desert.

Grand Canyon (vista de Colorado River)

Grand Canyon (vista de Colorado River)

Momento de descontração :-)

Momento de descontração 🙂

Mesa de piquenique interessante

Mesa de piquenique interessante

Pôr-do-sol em Horseshoe Bend

Pôr-do-sol em Horseshoe Bend

Chegamos a Page pouco antes do pôr-do-sol e por isso voltamos ao Horseshoe Bend no dia seguinte de manhã. Depois de fazer uma paragem no Lake Powell, partimos para o Zion National Park (Utah) e vimos lá o pôr-do-sol depois de montar a tenda.

Horseshoe Bend de longe

Horseshoe Bend de longe

Vista do Lake Powell

Vista do Lake Powell

Veados no Zion National Park

Veados no Zion National Park

"Primeiras vistas" do Zion National Park

“Primeiras vistas” do Zion National Park

Anoitecer no Zion National Park

Anoitecer no Zion National Park

Tivemos um dia inteiro para aproveitar este parque. Percorremos o famoso trilho “Angel’s Landing Trail” e sobrevivemos 🙂

Vista inicial do dia

Vista inicial do dia (Zion National Park)

Início do trilho para chegar ao Angels Landing Trail

Início do trilho para chegar ao Angel’s Landing Trail

Susana a suspirar e quase lá :-)

Susana a suspirar e quase lá 🙂

Angels Landing Trail

Angel’s Landing Trail

Laura quase a chegar ao topo

Laura quase a chegar ao topo do Angel’s Landing Trail

DSC03211

Vista do topo do Angel’s Landing Trail

Ainda nos as duas no topo :-)

Ainda nos as duas no topo 🙂

“I hiked, climbed, crawled 
nearly passed out and
barely made it to the top
of Angel’s Landing.”

No final da tarde cada uma de nós escolheu um trilho para fazer sozinha. Depois do pôr-do-sol fomos dar uma volta por Springdale, uma vila mesmo à porta do parque.

Middle Emerald Pool (fim da tarde - Emeralds Pools Trail)

Middle Emerald Pool (fim da tarde – Emeralds Pools Trail)

Rio (fim da tarde - Pa'rus Trail)

Rio (fim da tarde – Pa’rus Trail)

No dia seguinte fizemos o trilho Canyon Overlook Trail e partimos rumo ao Bryce Canyon National Park. Para lá chegar percorremos um pouco da tão conhecida (pelas lindas paisagens) Highway 12.

Tenda pela manha (Zion National Park)

Tenda pela manha (Zion National Park)

Vista durante o Canyon Overlook Trail

Vista durante o Canyon Overlook Trail

Vista do Canyon Overlook

Vista do Canyon Overlook

Nós no Canyon Overlook

Nós no Canyon Overlook

Entrada na mítica Highway 12

Entrada na mítica Highway 12

Nós e o caminho (Dixie National Forest)

Nós e o caminho (Dixie National Forest)

Exemplo de túneis que começaram a aparecer na estrada

Exemplo de túneis que começaram a aparecer na estrada

Quando chegamos ficamos logo fascinadas e percorremos “de rajada” quatro pontos no parque (Sunrise, Sunset, Bryce e Inspiration Point) durante o pôr-do-sol. Decidimos voltar no dia seguinte bem cedo para assistir ao nascer do sol!

Primeiras vistas do Bryce Canyon National Park

Primeiras vistas do Bryce Canyon National Park

Nós as duas no Bryce Point ao pôr-do-sol

Nós as duas no Bryce Point ao pôr-do-sol

Inspiration Point ao pôr-do-dol (Bryce Canyon National Park)

Inspiration Point ao pôr-do-dol (Bryce Canyon National Park)

Árvore (Bryce Canyon National Park)

Árvore (Bryce Canyon National Park)

Vista no Bryce Canyon National Park

Vista no Bryce Canyon National Park

Entretanto a lua apareceu por trás das montanhas e surpreendeu-nos pois estava enorme, amarela e completamente cheia. Nessa noite havia uma caminhada noturna programada pelo parque (por ser noite lua cheia) e chegamos a participar durante uma parte.

Nascer da lua cheia (Bryce Canyon National Park)

Nascer da lua cheia (Bryce Canyon National Park)

DSC03615

Lua pronta para brilhar (Bryce Canyon National Park)

À noite mais uma vez o frio mostrou-se rigoroso e depois de uma hora na tenda, resolvemos ir dormir para o carro. Lá estava na mesma muito frio mas pelo menos não o sentíamos a sair do chão e invadir-nos pelas costas. No dia seguinte não foi muito difícil acordar para ver o bonito nascer-do-sol e o seu impacto nas cores do Bryce Canyon. O “pôr-da-lua”, que estava a decorrer na mesma altura, não lhe ficou nada atrás e surpreendeu bastante!

"Pôr-da-lua" (Bryce Canyon National Park)

“Pôr-da-lua” (Bryce Canyon National Park)

Cores ao nascer do sol (Bryce Canyon National Park)

Cores ao nascer do sol (Bryce Canyon National Park)

Árvore e envolvimento ao nascer do sol (Bryce Canyon National Park)

Árvore e envolvimento ao nascer do sol (Bryce Canyon National Park)

Prontas para mais uma caminhada (que desta vez foi bastante pesada – muitas milhas e muito calor), enfrentámos o Peekaboo Loop e o Navajo Loop.

Início do trilho a caminho do Peekaboo Loop (Bryce Canyon National Park)

Início do trilho a caminho do Peekaboo Trail (Bryce Canyon National Park)

Descida durante o trail (Bryce Canyon National Park)

Descida durante o trilho (Bryce Canyon National Park)

Pinos durante o trail (Bryce Canyon National Park)

Pinos durante o trilho (Bryce Canyon National Park)

Vista durante o trilho (Bryce Canyon National Park)

Vista durante o trilho (Bryce Canyon National Park)

Nós as duas no trilho (Bryce Canyon National Park)

Nós as duas no trilho (Bryce Canyon National Park)

Janelas no trilho (Bryce Canyon National Park)

Janelas no trilho (Bryce Canyon National Park)

Túnel no trilho (Bryce Canyon National Park)

Túnel no trilho (Bryce Canyon National Park)

Vista interessante (Bryce Canyon National Park)

Vista interessante (Bryce Canyon National Park)

Nesse dia ainda embarcamos novamente nas ondas da Highway 12 e dirigimos através de uma paisagem incrível rumo a Escalante. A noite deste dia em Escalante contou com uma surpresa, levaram-nos a visitar o Devil’s Garden durante a noite, o que se revelou numa experiencia íncrivel. Todas aquelas formações rochosas gigantes que naquela zona magicamente se encontram foram por nós exploradas, subimos, descemos, escalamos, saltamos e por momentos ficamos maravilhadas com o que estavamos a viver apenas iluminadas pela luz da lua. Para lá ir ter enfrentamos uma rua escura de terra batida (Hole in the Rock Road) e voamos através das suas grandes crateras. Não há fotos para mostrar mas as recordações não vão ser fáceis de esquecer 🙂

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s